A salvação que Jesus Cristo conquistou para nós não pode ser comprada com 10% mensais de seu salário...

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Denunciar o erro não é ser crítico e desagregador.

Virou mania defender todo tipo de erro com o argumento superficial do "vamos parar de criticar e orar mais", "nós não podemos julgar", "Deus opera como quer, quem é você para julgar?". Mas será que é assim que funciona?

Fico triste por quem não consegue diferenciar o fazer divisão dentro da igreja com a apologética. Eis a diferença entre o dividir e o discernir.

Fazer divisão é não ser verdadeiramente convertido e tentar derrubar o próximo pelos mais diversos motivos. É ser sempre do contra; jogar os irmãos uns contra os outros; sabotar ou não apoiar trabalhos internos; fazer críticas destrutivas ao trabalho de quem, com sinceridade e dedicação, se empenha pelo Reino.

A apologética, por sua vez, apoia esse trabalho e contribui na defensiva, com o intuito de não permitir que o joio sufoque o trigo e danifique a seara, prejudicando assim o trabalho do Reino de Deus na terra.Lobos vestidos de ovelhas precisam ser denunciados (Mateus 7.15-20). Raposas e raposinhas precisam ser retiradas da vinha (Cantares 2.15). Este é o serviço da apologética: combater as heresias que constantemente são formuladas dentro da igreja e alteram o Evangelho genuíno de nosso Senhor Jesus Cristo (Gálatas 1.8-9).

O povo de Deus deve marchar e batalhar para ganhar o mundo para Cristo, mas também deve viver vigiando (Marcos 14.38), na defensiva, combatendo todo o mal que quer se inserir na igreja e usar até os escolhidos para desvirtuar a fé salvadora.

Quem faz divisão, importa-se somente consigo mesmo. Jamais se preocupa com os sentimentos ou mesmo a salvação do outro. Quem faz uso da apologética para defender o Reino, importa-se com a Nobre Causa de Jesus Cristo, que envolve o mundo inteiro. Quem faz divisão pensa somente na sua própria satisfação. Quem faz uso correto da apologética, pensa nas mesmas coisas que Cristo pensaria se estivesse aqui, em meio a todo esse desarranjo espiritual que se desencadeou em nosso tempo.

Precisamos parar de julgar pela aparência e fazermos julgamentos segundo a reta justiça de Deus (João 7.24). E a apologética contribui para isso. Precisamos examinar todas as coisas (1 Tes 5.21). Não podemos fazer vista grossa às tantas divergências da doutrina cristã em nome da unidade da Igreja. Se fosse assim, João Batista e Jesus não deveriam exortar tão severamente contra os escribas e fariseus, que tanto eram dedicados à Lei do mesmo Deus que lhes enviou ao mundo para combater o pecado.

Precisamos pregar o Evangelho, e precisamos fazer isso da maneira correta.

Comentário feliz de Elaine Cândida neste blog no artigo "Frases que são ouvidas nos Congressos dos Gideões"

Fonte: http://kedsonni.blogspot.com 25/05/2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar. Se você vai escrever um insulto obrigado tambem. Se nós lhe ofendemos, desculpe, é para o seu próprio bem. Quem sabe assim acorda antes que seja tarde demais!